hiperidrose axilar

Hiperidrose axilar: O que é e qual o seu tratamento?

Apesar de todo o incômodo que provoca, a transpiração funciona como um mecanismo de resposta a situações de estresse, raiva, medo, calor e à prática de atividades físicas. Em alguns casos, a sudorese ocorre mesmo sem esses agentes, caracterizando a hiperidrose axilar.

Quer saber mais sobre o tema? Conhece as opções de tratamento? Então, recomendamos a leitura deste post. A seguir, explicaremos tudo sobre o assunto.

O que é a hiperidrose axilar?

A hiperidrose axilar é um transtorno que se caracteriza pelo excesso de transpiração, mesmo em situações de repouso. Essa condição surge em decorrência de uma aceleração anormal no funcionamento das glândulas sudoríparas, responsáveis pela produção do suor.

Em situações normais, o ato de transpirar contribui para a manutenção da temperatura corporal. Dessa forma, permite que todo o organismo exerça suas funções vitais de forma adequada.

Ainda, a transpiração é um mecanismo que se inicia no cérebro. Nele, ocorre o estímulo para as glândulas sudoríparas produzirem e distribuírem o suor pelo corpo. Por isso, a hiperidrose pode ter diferentes causas e pode ocorrer em várias regiões.

Como é causada?

A hiperidrose pode ser causada por diferentes fatores, sendo essas variáveis classificadas de acordo com a sua origem. Entre os fatores mais comuns, estão:

  • primária (idiopática): quando a hiperidrose tem origem genética e está associada à hereditariedade. Assim, a área do cérebro responsável pelo controle do suor deixa de funcionar corretamente, fazendo com que as glândulas sejam demasiadamente estimuladas. Geralmente, é provocada pelo estresse, calor e gustação;
  • secundária: quando sua origem está relacionada com outro problema de saúde, tais como, hipertireoidismo, menopausa, distúrbios psiquiátricos, síndrome paraneoplásica, acidente vascular cerebral (AVC) ou efeito colateral pelo uso de determinados medicamentos.

Quais são os sintomas mais comuns?

O sintoma mais característico desse quadro é o excesso de transpiração, que ocorre sem causa aparente por, pelo menos, seis meses e uma vez por semana. Quando primária, é percebida nas mãos, pés, axilas e rosto, principalmente durante o dia. Já a secundária, acomete qualquer parte do corpo e em qualquer horário do dia. 

Como é o tratamento para hiperidrose axilar?

O tratamento varia de acordo com a intensidade dos sintomas e a causa. No caso da hiperidrose secundária, o objetivo é identificar a origem do transtorno. Já a primária, quando leve, é tratada com o uso tópico de medicamentos orais, o que pode ser suficiente para inibir a produção de suor.

Outra possibilidade de tratamento é a aplicação de toxina botulínica (Botox). Essa substância é capaz de bloquear os nervos que estimulam as glândulas sudoríparas, controlando a produção de suor. Porém, para que haja sucesso, são necessárias várias sessões.

Ademais, em quadros graves, a hiperidrose deve ser tratada cirurgicamente. O procedimento consiste na remoção de todas as glândulas sudoríparas das axilas ou dos gânglios da cadeia simpática.

Então, como você pode perceber, a hiperidrose é uma condição passível de tratamento, mas que pode indicar uma outra doença na sua origem. Por isso, caso sofra com esse excesso de transpiração, converse com seu médico para ser avaliado.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
ATENÇÃO

Prezados pacientes,

Devido à pandemia da COVID-19, estamos seguindo as indicações do ministério da saúde.

Visando a segurança de nossos pacientes e colaboradores, estamos oferecendo atendimento presencial, com todos os cuidados necessários, e teleorientações (consultas virtuais).

Atenciosamente, 

Equipe La Vienne.