herpes labial

Herpes labial: causas, sintomas e tratamentos

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 67% da população mundial com menos de 50 anos tem o diagnóstico de herpes labial. A contaminação costuma ocorrer na infância ou na adolescência, principalmente no verão.

Você conhece as causas, sintomas e tratamentos para esta condição? Caso não, recomendamos a leitura deste post. A seguir, responderemos tudo o que você precisa saber sobre o tema.

O que é herpes labial?

A herpes é uma patologia viral que se caracteriza pela presença de pequenas bolhas agrupadas na pele ou na região genital. Quando o contágio se dá pelo vírus herpes simplex 1 (HSV-1), esses sintomas surgem nos lábios.

Ainda, o herpes labial é uma doença com alto poder de contaminação, que ocorre através do contato direto com as bolhas ou feridas purulentas. Por isso, costuma acontecer pelo uso de objetos ou pelo beijo em pessoas portadoras do vírus.

Ademais, existem dois tipos de vírus herpes simplex: tipo 1 e tipo 2. O primeiro está frequentemente associado a lesões orais. Já o segundo tipo é responsável pela maioria dos casos de lesões genitais.

Como é causada?

A contaminação da herpes labial ocorre quando há o contato através de gotículas de saliva, pelo beijo ou ao utilizar objetos contaminados. Porém, mesmo que haja o contágio, a doença só se manifesta em períodos de baixa do sistema imune.

Geralmente, essa situação é comum em casos de gripe, tratamentos com antibióticos, descontrole de estresse, exposição excessiva ao sol ou em função de doenças que prejudicam as células de defesa, tais como, lúpus e HIV.

Em situações normais, o vírus pode permanecer inativo durante meses ou até anos, sem causar nenhum tipo de sintoma. Porém, ainda não se sabe porque em algumas pessoas essa ativação não ocorre.

Quais os sintomas mais comuns?

O sintoma mais evidente da herpes labial é o agrupamento de pequenas bolhas de água nos lábios. No entanto, no período em que estão para despontar, o paciente pode apresentar coceira intensa e formigamento na região acometida.

Além disso, com a evolução do quadro, essas bolhas se rompem, formando feridas na boca. Assim, se desenvolve uma inflamação que causa grande desconforto para a ingestão de alimentos ou de líquidos.

Ademais, alguns pacientes podem apresentar lesões de maior extensão, o que acaba também provocando febre e aumento dos gânglios nas regiões da cabeça e pescoço. Esse sintoma permanece por até duas semanas.

Como é o tratamento para herpes labial?

A herpes labial é uma patologia que se caracteriza por episódios de crise e de ausência de sintomas. Porém, mesmo nos períodos de inativação, o vírus está presente no corpo do paciente e, caso a imunidade enfraqueça, pode voltar a produzir sintomas.

Neste sentido, a utilização de medicamentos antivirais pode reduzir a reincidência de novas crises. No entanto, ainda não existe um tratamento que promova a cura da doença. Além disso, existem cremes, pomadas e remédios orais que podem ser prescritos pelo médico.

Então, como você pode perceber, a herpes labial é uma doença incômoda e que precisa ser tratada para evitar agravamento dos sintomas. Portanto, ao primeiro sinal de bolhas nos lábios, procure um médico dermatologista.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
ATENÇÃO

Prezados pacientes,

Devido à pandemia da COVID-19, estamos seguindo as indicações do ministério da saúde.

Visando a segurança de nossos pacientes e colaboradores, estamos oferecendo atendimento presencial, com todos os cuidados necessários, e teleorientações (consultas virtuais).

Atenciosamente, 

Equipe La Vienne.