Alopecia

Alopecia: saiba o que é e como tratar

“É dos carecas que elas gostam mais!”, já dizia uma antiga marchinha de carnaval. Apesar da música, ficar calvo ou careca não está nos planos de muita gente. Estima-se que a alopecia, como é chamada a queda de cabelo, atinja mais de 42 milhões de brasileiros.

Você sabe como esse problema ocorre? Conhece as possibilidades de tratamento? Então, não deixe de ler este post. A seguir, responderemos a todas as suas dúvidas sobre o assunto.

O que é alopecia?

Trata-se de uma condição em que ocorre uma repentina e acentuada perda de fios de cabelo do couro cabeludo ou de qualquer outra região do corpo. Com isso, possibilitam a visualização da pele de uma área que antes era coberta.

Ainda, a alopecia pode ter relação com diversos fatores, desde genéticos até doenças autoimunes. Entre os tipos mais comuns, estão:

  • androgenética: é a famosa calvície, sendo a forma mais recorrente de alopecia. O problema tem origem hereditária e guarda relação com alterações hormonais  que afetam os folículos pilosos. Pode acometer homens com mais de 30 anos ou mulheres que estão na pré-menopausa;
  • alopecia areata: chamada de calvície irregular, consiste na queda de cabelo que ocorre repentinamente, formando falhas circulares no couro cabeludo que podem se sobrepor. Esse tipo é causado por um distúrbio no sistema imunológico, muito comum em pessoas com doenças autoimunes.
  • cicatricial: é a perda de cabelo permanente decorrente de doenças raras, como a esclerodermia e lúpus discóide. Nesses casos, os folículos pilosos são totalmente destruídos e os pelos não crescem novamente;
  • eflúvio anágeno e telógeno. o tipo anágeno é a queda de pelos em todo o corpo e costuma afetar pessoas em tratamento oncológico. Já o telógeno é uma condição temporária que deixa os fios mais finos e escassos, mas a perda não é completa.

Quais são os sintomas?

O principal sinal indicativo de alopecia é a queda de mais de 100 fios de cabelo por dia. Geralmente, é percebida ao identificar diversos focos de fios pela casa, ao pentear o cabelo ou ao passar a mão pelos fios.

Embora seja mais comum na cabeça, o problema pode ser notado em qualquer região do corpo. Contudo, os sintomas podem variar de acordo com a origem. Geralmente, o principal dano acaba sendo psicológico, afetando a autoestima do paciente.

Como é o tratamento?

A alopecia é uma condição que só precisa ser tratada se houver interesse do paciente, pois é indolor e não causa prejuízos à saúde. Dessa forma, caso haja a busca por um tratamento, ele pode variar de acordo com a origem da queda dos fios.

Uma alternativa é o tratamento medicamentoso, a partir de medicamentos tópicos ou de remédios orais que interferem no hormônio testosterona. Há também a opção do uso de corticóides injetáveis.

Outra alternativa de tratamento é a imunoterapia, indicada para quadros de alopecia areata. Em situações específicas, a condição pode ser tratada cirurgicamente pelas técnicas de implante capilar ou de redução do couro cabeludo.

Então, como você pode perceber, a alopecia é uma condição passível de tratamento, oferecendo resultados satisfatórios para o paciente. Portanto, caso tenha interesse em tratá-la, procure um dermatologista para ser avaliado.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
ATENÇÃO

Prezados pacientes,

Devido à pandemia da COVID-19, estamos seguindo as indicações do ministério da saúde.

Visando a segurança de nossos pacientes e colaboradores, estamos oferecendo atendimento presencial, com todos os cuidados necessários, e teleorientações (consultas virtuais).

Atenciosamente, 

Equipe La Vienne.