testosterona

Testosterona baixa e depressão: entenda a relação

A diminuição dos níveis de testosterona no processo de envelhecimento masculino pode estar associada a uma série de sintomas. Dentre eles, destacam-se a redução da massa muscular, a diminuição da libido, do desempenho sexual e da função cognitiva, além da depressão.

A testosterona é o hormônio sexual masculino, produzido tanto pelo organismo masculino como pelo feminino, neste último caso, em menor quantidade.

Como a testosterona está relacionada à saúde mental?

Muitos estudos têm relacionado esse hormônio com a saúde mental.

Como ponto de partida, é preciso destacar que esse hormônio promove a melhora do humor e a disposição da pessoa. E ainda proporciona mais sensação de prazer.

Além disso, o hormônio sexual masculino também melhora a capacidade cognitiva da pessoa. Isto é, a capacidade em se concentrar e aprender coisas novas.

Essa é, inclusive, uma das causas da falta de memória em homens mais velhos, pois os níveis do hormônio se reduzem com o avançar da idade.

Além dos problemas no nível neurológico, a redução nos níveis hormonais pode provocar disfunção erétil, sudorese e irritabilidade.

Testosterona versus saúde mental

Uma soma de fatores pode estar relacionada ao surgimento da depressão em situações em que há redução do hormônio.

Como dissemos, esse hormônio pode provocar alterações de humor, ansiedade e outros sintomas emocionais. Isso ocorre porque o hormônio estabiliza o humor e o foco mental.

Esse é um fator direto em que o hormônio interfere nessa questão. Porém, há outros fatores indiretos que podem também contribuir para o surgimento da depressão.

É o caso da diminuição da libido, da disfunção erétil ou do baixo desempenho sexual. Sabemos que a virilidade permeia o universo masculino, e qualquer alteração nesse sentido pode ser encarada de forma negativa. Dessa forma, a questão sexual, associada à instabilidade mental, é um fator que contribui para a depressão.

Tipos de tratamento

Diversas abordagens podem ser utilizadas para aumentar os níveis desse hormônio masculino. Elas podem ser naturais, como mudança na alimentação, ou associadas a uma reposição sintética.

Mudanças no estilo de vida

A prática de atividades físicas, aliada a uma alimentação saudável e equilibrada, pode gerar resultados significativos para o aumento dos níveis do hormônio em questão.

No caso específico da saúde mental, é fundamental que, além de cuidar da alimentação, o paciente reduza os níveis de estresse. Para isso, ele deve incluir na rotina atividades para aliviar a tensão.

Remédio para reposição hormonal

Além das abordagens mais naturais, os níveis hormonais podem ser tratados por uma terapia de reposição. Porém, essa opção é recomendada quando todos as outras opções já foram realizadas.

Existem diversos tipos de tratamentos disponíveis hoje, e o médico é quem vai definir se o paciente vai aplicar gel tópico, tomar comprimidos, aplicar injeção ou utilizar adesivos.

O tratamento para aumentar os níveis de testosterona deve ser acompanhado pelo médico. Ele deve solicitar exames para monitorar os níveis hormonais e garantir que esteja dentro da faixa desejada.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia em Cotia!

Comentários
Avatar

Posted by Instituto La Vienne