Herpes

Herpes Tem Tratamento?



O herpes é uma doença infecciosa que ocorre com muita recorrência, principalmente porque os vírus causadores são extremamente comuns na população. Porém, apesar de ser perigosa é de fácil tratamento.

Provavelmente, você já passou por essa doença ou conhece alguém que tenha sido diagnosticado com ela. Neste post, iremos explicar mais sobre os diferentes tipos de vírus que podem causá-la e as possibilidades de tratamento.

O que é herpes?

Trata-se de uma infecção viral que pode ser causada por oito tipos diferentes agentes. Entre os mais frequentes estão o vírus Varicela-Zóster (VVZ) e o herpesvírus. Como, na maioria dos casos, causa sintomas que afetam a aparência do indivíduo, podem reduzir sua autoestima.

Apesar de ser um microrganismo presente em mais de 3,7 bilhões de pessoas, a maioria dos infectados nunca vai desenvolver qualquer sintoma. Isso porque o vírus pode ficar latente por anos, mas as feridas só surgirão se houver uma baixa no sistema imunológico.

Contudo, é importante mencionar que, quando a doença está ativa, a sua transmissão é rápida e pode ocorrer apenas pelo contato direto com a ferida ou indireto, através do toque em superfícies contaminadas.

Quais são os tipos existentes?

O herpes é uma infecção de fácil contágio e existem oito diferentes tipos de vírus que podem transmiti-la. São eles:

  • herpesvírus tipo 1 e 2: causam duas formas diferentes de herpes simples;
  • vírus da Varicela-Zóster (tipo 3): causa a catapora e o cobreiro;
  • vírus Epstein-Barr (tipo 4): provoca a mononucleose infecciosa e está relacionado com a origem dos cânceres nasofaríngeo, linfoma de Burkitt ou de Hodgkin;
  • citomegalovírus (tipo 5): causa infecções em pessoas com baixa imunidade, principalmente recém-nascidos;
  • herpesvírus humanos tipos 6 e 7: provocam a roséola infantil;
  • herpesvírus humanos tipo 8: responsável por causar algumas formas de câncer, como o sarcoma de Kaposi e linfomas, em pessoas com sistema imunológico enfraquecido, como portadores do vírus HIV.

Ainda, todos esses tipos podem surgir durante qualquer fase da vida e, geralmente, já estão no organismo do indivíduo, mas em estado dormente. A ativação pode ocorrer por uma baixa na imunidade, podendo retornar ao período de latência e ser reativado vários anos depois.

Existe tratamento?

Embora não haja uma cura para o herpes, ele pode desaparecer à medida que há o fortalecimento do sistema imunológico do paciente. Assim, o tratamento consiste em reduzir a concentração do vírus e diminuir o desconforto provocado pela doença.

Quando a proposta é minimizar a ação do herpes simplex, tornando a patologia menos intensa, os profissionais de saúde costumam prescrever medicamentos antivirais. Os resultados são melhores quando utilizados ainda no momento inicial, quando há formigamento e coceira.

Já para controlar os sintomas, é indicado o uso de compressas geladas sobre as lesões, caso elas existam. Para aliviar a dor, os analgésicos são eficientes. Entretanto, o melhor tratamento é seguir as orientações médicas e aguardar o vírus adormecer

Como prevenir?

No caso da varicela e do cobreiro, existe a vacina tetraviral que ajuda na prevenção do sarampo, caxumba, rubéola e do catapora. Contudo, só é prescrita após os 15 meses de idade. Além disso, algumas medidas são adotadas para evitar a ativação e a disseminação do vírus:

  • manter as mãos sempre limpas, principalmente após o contato com as feridas;
  • isolamento social de crianças com varicela;
  • desinfecção dos objetos contaminados por secreções do paciente;
  • relações sexuais apenas com uso de preservativo;
  • não beijar na boca de alguém que esteja com as lesões;
  • não utilizar objetos de uso íntimo de outras pessoas;
  • não tocar na pele de indivíduos que estejam com a doença ativa.

Pronto! Agora você já tem acesso as informações mais importantes sobre o herpes, além de saber como evitar o contágio e a ativação do vírus.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana



Comentários
Avatar

Posted by Instituto La Vienne