criocirurgia

Criocirurgia: o que é e quando é indicada?



Com a evolução da medicina, além das novos procedimentos que foram desenvolvidos, outras técnicas já existentes foram aperfeiçoadas, como é o caso da criocirurgia. Estas terapias que se utilizam de baixas temperaturas estão cada vez mais presentes no dia a dia da população.

Você sabe como ela funciona ou quando é indicada? Caso queira as respostas para essas perguntas, recomendamos a leitura deste post.

O que é a criocirurgia?

Trata-se de um processo terapêutico no qual o uso do frio e a diminuição da temperatura da região são realizados para tratar algum tipo de doença ou sintoma. Esse processo de resfriamento pode ser feito por meio da imersão em água gelada, bolsa de gelo ou bandagens.

Apesar de ser uma técnica muito difundida nos dias atuais, ela existe desde 1851 e foi utilizada durante a Segunda Guerra Mundial. Com o passar dos anos, o nitrogênio líquido foi desenvolvido e os equipamentos de aplicação foram aperfeiçoados.

Ainda, a criocirurgia para aplicação na pele se utiliza de nitrogênio líquido para provocar o congelamento das lesões, reduzindo sua temperatura abaixo de zero e causando a destruição do tecido doente.

Além disso, o resfriamento rápido da pele produz várias alterações no sistema imunológico, induzindo a apoptose. Assim, a crioterapia, como é conhecida, é uma técnica segura, limpa e altamente eficaz, desde que realizada por profissionais especializados.

Quando ela é indicada?

Trata-se de uma forma de tratamento eficiente para tumores na pele, sejam eles benignos, pré-malignos ou malignos, para lesões de qualquer tamanho, manchas, remoção de verrugas, molusco contagioso, queratose seborreica ou actínica, hemangioma e doença de Bowen.

Além disso, ela também pode ser indicada para tratar alguns tipos de carcinoma basocelular, cromomicose, inflamações e lentigos solares. 

Outra indicação é para as pessoas que não podem realizar tratamentos com o uso do bisturi elétrico, como idosos ou indivíduo que têm pânico em realizar cirurgias.

Como é feita a aplicação?

Na dermatologia, a crioterapia é feita a partir do uso de um spray à base de nitrogênio. Assim, ele é aplicado na região a ser tratada, causando o congelamento na lesão e restaurando a pele.

Apesar de ser um procedimento dolorido, o desconforto é suportável. Porém, caso seja necessário, o profissional pode aplicar creme anestesiante. Em lesões grandes, o uso de anestesia local é quase que obrigatório.

Cuidados após o tratamento

Em função da ação do nitrogênio, é normal que o haja um endurecimento e ressecamento da região nos primeiros dias após o tratamento. Por isso, é indicado que o paciente não manipule a área, não pratique atividades físicas, faça assepsia da pele e utilize protetor solar.

Pronto! Após a leitura deste post, certamente você já entendeu tudo sobre a criocirurgia e as possíveis indicações para sua aplicação. Porém, é importante lembrar que a sua realização deve ser feita com profissionais qualificados, caso contrário, pode provocar graves prejuízos.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! 



Comentários
Avatar

Posted by Instituto La Vienne