Instituto La Vienne

O que é ultrassom microfocado?

O que é ultrassom microfocado?

O ultrassom microfocado é um equipamento que causa o efeito de lifting facial. Ele não é invasivo e não traz riscos para à saúde. 

A tecnologia é indicada para os pacientes que desejam combater a flacidez do rosto para ter mais autoestima e qualidade de vida. 

É uma ótima saída para as pessoas que não tem intenção de fazer o processo cirúrgico. 

A aplicação do ultrassom é mais simples e é finalizada em torno de uma hora. 

Neste artigo, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o tratamento: como funciona, qual é o principal objetivo, para quem é indicado, quais são os efeitos, entre outros assuntos. 

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas.

Afinal, como funciona o tratamento? 

Trata-se de um tratamento que tem como objetivo propiciar o efeito de lifting facial. O mais interessante é que o processo não é cirúrgico nem invasivo. 

O aparelho usa o calor para melhorar a flacidez da pele. A eficiência da tecnologia é reconhecida porque ela tem o poder de alcançar e aumentar as temperaturas das camadas mais profundas da pele. 

O ultrassom é conduzido por um aparelho denominado de Ulthera. 

Ele desenvolve pontos de coagulação. Esse processo é feito no sistema superficial do músculo aponeurótico. 

A cada disparo do aparelho é criado pontos de retração. 

O ultrassom microfocado pode ser aplicado em várias partes do corpo. 

  • Pescoço;
  • Papada;
  • Contorno do rosto;
  • Bolsa nos olhos;
  • Região ocular, 
  • Abdômen; 
  • Braços; 
  • Coxas;
  • Quadris. 

É importante deixar claro que no rosto o ultrassom consegue reduzir não só as linhas de expressão, mas também de rugas. 

Quem deve fazer o ultrassom microfocado? 

Esse procedimento é indicado tanto para homens quanto para mulheres, especialmente para as pessoas que têm receio em fazer o lifting cirúrgico. 

A aplicação deve ser feita somente uma vez por ano. Em pacientes com situações mais acentuadas, o processo pode ser feito em um período menor, entre seis a seis meses. 

Quantas sessões são necessárias para o tratamento? 

Foi-se o tempo em que era necessário fazer várias sessões para alcançar os resultados desejados. 

No período da radiofrequência e dos bioestimuladores, a visita aos consultórios médicos eram bastante frequentes. 

Agora, basta apenas uma sessão para observar a eficiência da tecnologia. 

Quais são os efeitos após o tratamento?

As regiões tratadas podem sofrer com alguns desconfortos. 

  • Formigamento; 
  • Pequena sensação anestésica; 
  • Pequena dor muscular.
  • Pequenas pápulas e eritema, em raros casos. 

Apesar de aprender alguns efeitos, os sintomas são temporários. 

Quando as mudanças são perceptíveis? 

Após a aplicação, você pode retornar à rotina sem problemas. É possível trabalhar, estudar, fazer compras no supermercado, visitar os amigos, praticar exercícios físicos, entre outras atividades. 

Em alguns pacientes, as mudanças são percebidas de forma imediata. Porém, existem situações que as mudanças são detectadas entre dois a três meses. A evolução depende de cada caso.   

O procedimento não pode ser feito de qualquer forma. O mais importante é procurar um médico especialista no assunto. Caso contrário, não terá os efeitos que são esperados pelo tratamento. 

A aplicação correta do ultrassom microfocado é essencial para garantir os resultados desejados. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
O que é jejum intermitente?

O que é jejum intermitente?

Jejum intermitente é um tipo de dieta que ficou bastante conhecida no mundo das celebridades. Por causa disso, muitos anônimos resolveram mudar a sua alimentação para ter uma vida mais saudável. 

No entanto, antes de implementar uma nova rotina, é fundamental conhecer detalhes sobre essa dieta, como ela funciona e quais são os seus riscos. 

Neste artigo, vamos tirar todas as suas dúvidas sobre esse tipo de jejum. Assim, você saberá se ele é indicado para o seu perfil.

Vamos lá? 

Quais são os tipos de jejum intermitente? 

O jejum intermitente tem vários métodos. Portanto, você pode escolher a opção que se enquadra melhor ao seu estilo de vida. 

Conheça abaixo algumas opções. 

Comer apenas quando sente fome

Esse é um dos métodos mais conhecidos entre as pessoas que adotam o jejum. 

No entanto, ele só é indicado quando são incluídos no cardápio alimentos que garantem saciedade, entre os quais: proteínas, verduras, legumes e carboidratos ricos em fibras. 

É fundamental deixar claro que essa alternativa é adequada para as pessoas que têm o hábito de seguir dietas ricas em carboidratos ou que não conseguem identificar o momento exato de comer. 

Alguns sintomas como ansiedade e fatores emocionais podem atrapalhar nesse processo.  

Sistema Leangains

Esse é outro método bastante conhecido. Ele foi criado por Martin Berkhan. 

Para ter resultado, o sueco acredita que é necessário permanecer cerca de 16 horas em jejum. 

Nesse método, você deve fazer até três refeições fora do período de jejum. O consumo de alimentos nessa fase é denominado de janela de alimentação. 

Protocolo Coma – Pare – Coma

O protocolo Coma – Pare – Coma é um dos mais complicados da nossa lista. Ele permite escolher quais serão os dias da semana que ficará em jejum. 

É possível definir dois dias. Imagine que Laura adotou esse método. 

Para alcançar o seu objetivo, Laura teria que fazer uma refeição às 18:00. Depois, ela poderá comer novamente às 18:00 do dia seguinte. 

A adaptação pode ser mais fácil quando uma pessoa consome alimentos que são ricos em fibras antes do jejum.

Quais são os riscos do jejum? 

Um jejum não pode ser feito de qualquer forma. Caso contrário, uma pessoa pode ter diversos riscos para a saúde. 

  • A adaptação é um dos maiores desafios quando o jejum não é feito corretamente; 
  • O jejum pode trazer várias consequências negativas para a saúde como: desnutrição, desidratação, hipoglicemia, fraqueza e falta de atenção; 
  • A alimentação inadequada pode trazer compulsão e, como consequência, a pessoa pode descontar toda a raiva na próxima refeição. 

Por isso, é importante ter cuidado antes de iniciar um jejum. 

Quem não deve fazer o jejum? 

O jejum não é indicado para diversos grupos de pessoas como, por exemplo, as gestantes. Afinal, a falta de nutrientes pode resultar em desmaios, hipoglicemia e até prejudicar o peso do bebê. 

As crianças e os adolescentes também não devem fazer esse tipo de jejum. Eles estão em fase de crescimento e precisam de bastante nutrientes para crescerem de forma saudável. 

Os pacientes com doenças crônicas (diabetes e hipertensão) têm mais alterações no metabolismo, causando hipoglicemias. 

Então, antes de iniciar uma dieta nova, deve-se consultar um médico para conferir se é adequada e modificar a medicação. 

Para evitar futuros problemas com a saúde, recomendamos consultar uma nutróloga para descobrir se é possível fazer esse tipo de dieta. A orientação é válida para qualquer pessoa. 

Ela é a profissional mais indicada para avaliar se o jejum intermitente está adequado ou não ao seu perfil. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em nutrologia  em Cotia! Granja Viana | Dr. Raphael Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Dermoabrasão: o que é e quando é indicada?

Dermoabrasão: o que é e quando é indicada?

A dermoabrasão é uma técnica que tem como objetivo lixar a pele para fazer ajustes da sua superfície.

Geralmente, ela faz correções em pacientes que têm cicatrizes ou asperezas. 

A flexibilidade é um dos principais benefícios do procedimento porque ele pode ser feito de forma manual ou com apoio de aparelhos dermoabrasores. 

Esse equipamento é bastante parecido com um esmeril, pois contém lixadeiras pequenas com alta rotação. 

Para que o processo não cause desconfortos no paciente, ele é executado após uma anestesia prévia. 

A técnica pode ser aplicada no consultório ou em ambiente hospitalar. O local será escolhido conforme o objetivo de cada paciente. 

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas sobre esse procedimento. 

Quem deve fazer o procedimento?

Esse tipo de procedimento é mais indicado para tratar as cicatrizes de acne, que incomodam qualquer pessoa. 

Ele também é indicado para tratar as famosas manchas solares e para corrigir as bordas que cresceram em cicatrizes cirúrgicas. 

Qual é o papel do dermatologista no processo?

Antes do procedimento, é necessário ter uma consulta com um dermatologista. Ele tem um papel muito importante em todas as etapas. 

  • Faz um exame criterioso no paciente; 
  • Desenvolve um histórico com todas as informações sobre o paciente; 
  • Informa os tipos de anestesia que serão utilizadas no tratamento;
  • Comunica o procedimento e quais são os resultados que o paciente pode esperar após a sessão; 
  • Revisa outros tipos de tratamentos; 
  • Explica os riscos e quais são as complicações que podem ter em virtude do procedimento. 

Outra atividade que o médico desenvolve com frequência é a fotografia do seu corpo. Isso é muito importante para entender de que forma o procedimento evoluiu no paciente. 

Ele também indica alguns medicamentos para evitar reativação da herpes simples. 

Quais são os efeitos causados pela dermoabrasão? 

Apesar da evolução do tratamento, ele pode trazer alguns desconfortos para o paciente.

Dentre os mais comuns, encontra-se: vermelhidão e inchaço da pele. Nesse último caso, há uma concentração de crostas nas regiões afetadas e nas áreas vizinhas. 

Não se assuste caso apareça algum vermelhidão. Ele é comum nesses procedimento. Para reduzir os problemas, é fundamental seguir as orientações do dermatologista. 

O contato com o sol também deve ser evitado. Caso contrário, a pele poderá ficar com manchas. 

O que fazer no pós – operatório? 

Nos primeiros dias, o paciente tem uma leve sensação que a pele foi queimada pelo sol. 

Durante esse período, você deve evitar qualquer tipo de automedicação. O dermatologista indicará quais são os melhores opções para amenizar o desconforto. 

Alguns recursos ajudam a controlar a dor como compressas especiais e aplicação de emolientes. 

Um ponto positivo é que o processo de cicatrização pode ser finalizado em até dez dias. 

Existem algumas observações e orientações que o paciente deve ter atenção. 

  •  8 a 12 semanas: a pele fica pele rosa. O paciente pode recuperar a aparência natural após a oitava semana; 
  • 7 a 10 dias: a maquiagem é liberada para esconder a cicatriz; 
  • 3 a 6 meses: o protetor solar é a melhor prevenção. A exposição direta ao sol também deve ser evitada. 

O peeling químico pode ser confundida com a dermoabrasão. Ambos tem como objetivo modificar a pele do rosto. No entanto, a primeira opção lida com rugas finais. 

Já a dermoabrasão é um processo indicado para correções mais profundas, por exemplo, as cicatrizes em virtude de acne. 


Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Laser e luz intensa pulsada: quais são as diferenças e indicações?

Laser e luz intensa pulsada: quais são as diferenças e indicações?

Sem dúvidas, um dos questionamentos mais comuns na área da estética é qual tratamento de remoção de pelos é mais eficiente: laser ou luz intensa pulsada. 

A dúvida é pertinente porque nos dois procedimentos o calor é implementado por meio da melanina do pelo, destruindo as células que influenciam na eclosão de novos pelos. 

Apesar de serem parecidas, elas têm bastante diferenças em relação ao comprimento de ondas, número de sessões, tipos de pelo, tom de pele e efeitos. 

Continue lendo este artigo e tire todas as suas dúvidas. 

Quais são as diferenças do laser e luz intensa pulsada? 

A partir de agora, vamos explicar as principais diferenças entre laser e luz intensa pulsada. 

Comprimento de ondas 

Uma das principais diferenças entre os dois procedimentos está na área do corpo atingida. 

A luz que sai do lazer, por exemplo, apaga apenas o pelo. Ela consegue manter toda a pele ao redor. 

Na luz intensa, a situação é bastante diferente. Ela se espalha por vários comprimentos de ondas. Por causa disso, ela não afeta somente a raiz do pele, mas a área que foi penetrada pela luz

Para não causar problemas ao paciente, é fundamental que o disparo do LIP seja conduzido com cargas baixas de energia. 

Essa condição faz com que o paciente seja submetido a um número maior de sessões. Caso contrário, não conquistará o resultado desejado com o processo. 

Número de sessões 

O tipo de tratamento dependerá do tempo que cada paciente tem disponível em sua rotina. 

Para se ter uma ideia, a depilação a laser exige que o paciente frequente entre cinco a seis sessões. O intervalo é de um mês entre cada uma. Além disso, é necessário fazer visitas a cada cinco anos para manutenção. 

Já para os pacientes que preferem o LIP, a tendência é que o processo seja mais demorado. Geralmente o prazo estipulado é entre 10 a 20 dias, com intervalo mensal. 

Diferente da depilação a ler, o LIP exige uma manutenção anual. 

Tipo de pelo 

Se você tem pelos grossos e escuros, o LIP é mais indicado. Por outro lado, os pelos claros e finos têm mais eficiência com o tratamento a laser. 

Tom de pele 

Antes de fazer uma depilação definitiva, as pessoas que têm a pele mais escura devem ter cuidados especiais para evitar alguns problemas. 

Para ter um processo mais tranquilo, o laser é o tipo mais recomendado para esse grupo de pessoas. 

Afinal, ele atua apenas no pele e não espalhado para o contorno da pele, evitando a eclosão de manchas. 

Efeitos 

O lado positivo é que as tecnologias estão sendo aperfeiçoadas para reduzir os efeitos e desconfortos causados pelos procedimentos. 

Após a aplicação de um método pode surgir dores. No entanto, é importante deixar claro que esse efeito varia de paciente para paciente. 

Grande parte dos procedimentos modernos têm dispositivos para reduzir a dor no momento em que é feito o disparo de energia.

Apesar da evolução, é previsto que o paciente tenha um pequeno vermelhidão e uma pele sensível. Isso pode ocorrer não só em sessões com laser, mas também com LIP. 

Existem cremes e loções calmantes para reduzir o desconforto. No entanto, o filtro solar continua sendo o recurso mais importante para proteger a área afetada. 

A consulta com um dermatologista é fundamental para que o processo de laser ou luz intensa pulsada ocorra sem problemas para a sua saúde. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Espinhas: quais são os tratamentos mais indicados?

Espinhas: quais são os tratamentos mais indicados?

A acne é uma doença que incomoda qualquer pessoa: homens, mulheres e adolescentes. 

A boa notícia é que existem diversos tipos de tratamentos que ajudam a lidar com as espinhas.

Não estamos falando de soluções caseiras. A medicina já desenvolveu vários métodos que não são invasivos e não causam efeitos colaterais na saúde. 

Neste artigo, vamos explicar quais são os mais importantes para cada situação e quando uma pessoa deve procurar ajuda médica.

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas. 

O que são acnes? 

Antes de conhecer as melhores opções de tratamento, vamos entender melhor como surgem as acnes? 

A acne se desenvolve em várias fases da vida, seja na adolescência ou na fase adulta. 

No período da puberdade, os hormônios ficam mais elevados, principalmente a testosterona. 

Eles são responsáveis por diversas alterações nas glândulas da pele, que aumentam a produção de óleo (sebo). 

A oleosidade surge como um escudo da pele e tem como objetivo mantê-la úmida. A acne aparece quando o óleo entra em contato com as células mortas da pele e entope os poros. 

Quando essa mistura vaza nos tecidos próximos, ocorre diversas consequências negativas, entre as quais: vermelhidão, inchaço e pus. 

A acne pode trazer alguns transtornos para o paciente como a baixa autoestima. Por isso, é importante um acompanhamento médico para lidar com esse problema. 

O nível da gravidade da doença é o principal responsável por definir o tipo de tratamento que será utilizado em cada pessoa.

O lado positivo é que a medicina já desenvolveu diversas opções de tratamento que não causam danos a saúde. 

A flexibilidade é um dos principais benefícios do tratamento da acne, que pode ser feita tanto de forma oral como local. 

O dermatologista é o profissional mais indicado para fazer esse tipo de tratamento. 

Quais são os riscos do tratamento caseiro? 

A internet está cheia de soluções caseiras para tirar a acne. No entanto, é fundamental ter cuidado com essas orientações. 

O tratamento em casa e sem indicação médica pode causar efeito contrário e piorar a situação. 

Em alguns casos, a solução caseira aumenta a oleosidade, causando alergia de contato. 

O problema é ainda maior quando essas táticas deixam sequelas permanentes na pele. 

Quando procurar ajuda médica? 

Existem cinco tipos de acne. A primeira é denominada de Acne Grau 1. Nela, o paciente tem somente cravos e não há espinhas. 

No segundo nível, você consegue identificar cravos e espinhas pequenos. 

O nível três é mais intenso e com ferimentos maiores. É possível observar cravos, espinhas e lesões. Geralmente, elas são mais avermelhadas, inflamadas e dolorosas.  

No último nível, a região das acnes é mais afetada. Nele, você pode encontrar lesões, espinhas e cravos. Cicatrizes também podem incomodar o paciente. 

Na prática, não há uma indicação do período ideal para procurar um médico. Por outro lado, se esse problema incomoda bastante a sua rotina, é melhor buscar ajuda de um dermatologista. 

Quanto mais cedo o médico iniciar o tratamento, mais chances de sucesso o paciente tem no processo. 

Quais são os tipos de tratamentos mais indicados?  

A medicina oferece vários tipos de tratamentos para a acne. 

  • Cremes; 
  • Géis; 
  • Sabonetes;
  • Antibióticos orais;
  • Isotretinoína. 

O dermatologista pode indicar tratamentos complementares. 

  • Extração de comedões;
  • Punção;
  • Drenagem de pústulas;
  • Nódulos;
  • Pseudocistos;
  • Infiltração de medicações específicas. 

As cicatrizes tem as seguintes soluções. 

  • Peelings; 
  • Laser; 
  • Dermoabrasão; 
  • Subincisão;
  • Preenchimentos cutâneos (gordura e ácido hialurônico). 

O tratamento para espinhas deve ser feito em consultórios especializados. A medicina sempre tem buscado novas alternativas, por exemplo, a fototerapia com luz azul. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Como o dermatologista atua no tratamento de alterações capilares?

Como o dermatologista atua no tratamento de alterações capilares?



A tricologia é a área da dermatologia que cuida da saúde do cabelo. O dermatologista tem como missão fazer um diagnóstico completo sobre os seus fios para identificar problemas e quais são as melhores formas de tratamento. 

Além da queda de cabelo, o profissional consegue identificar os motivos pelos quais ocorre a quebra dos fios, inflamações e infecções. 

É a consulta ideal para as pessoas que estão preocupadas não só com a estética mas também com a saúde capilar. 

Neste artigo, vamos esclarecer como o profissional pode atuar no tratamento de alterações capilares.

Continue lendo o texto e tire todas as suas dúvidas. 

O que é tricologia? 

Antes de entender melhor como o dermatologista atua no tratamento de alterações capilares, vamos descobrir o significado do conceito de tricologia? 

Trata-se de uma especialidade da dermatologia que tem como objetivo estudar não só os fios de cabelo, mas também o couro cabelo e os pelos. 

Nessa área, é feito o diagnóstico e o tratamentos dos problemas que mais prejudicam as pessoas. 

  • Queda de cabelo; 
  • Quebra dos fios; 
  • Inflamações; 
  • Infecções; 
  • Doenças do couro cabeludo. 

O acompanhamento médico é muito importante, pois uma queda de cabelo pode apresentar carência de vitaminas e até doenças reumatológicas. 

Como o dermatologista impacta na saúde do cabelo? 

Sem dúvidas, a reclamação mais comum entre os pacientes é a queda de cabelo. A calvície, que afeta tanto homens quanto mulheres, também aparece com frequências nos consultórios dermatológicos. 

A consulta com um médico tricologista é fundamental para investigar quais são as causas desses problemas. 

Além disso, ele é o melhor profissional para mostrar quais são as opções mais adequadas de tratamento para o seu perfil. 

Para descobrir os motivos pelos quais ocorre a queda de cabelo, é necessário passar por algumas etapas importantes. 

  • Entrevista (anamnese);
  • Exame físico (fios e couro cabeludo e corpo);
  • Exames complementares (solicitados pelo médico). 

Essa área também consegue identificar outros tipos de problemas que ocorrem com os cabelos. 

A tricologia investiga ainda porque os fios são danificados após procedimentos estéticos e químicos, por exemplo, tinturas, colorações e alisamentos. 

O profissional também pode atuar na busca por dermatites, psoríase, micoses e foliculites

Nos últimos anos, a tricologia tem ganhado destaque na medicina. Afinal, as mudanças no cabelo influenciam a autoestima e a qualidade de vida. 

Como é feito o diagnóstico de alterações capilares? 

Ao analisar os sintomas do paciente, o médico desenvolve um diagnóstico completo sobre o problema. A partir daí, ele indica quais são os tipos de tratamentos mais adequados. 

A medicina evoluiu bastante nos últimos anos, especialmente com o avanço da tecnologia. 

Por isso, existem tratamentos avançados que ajudam na resolução do problema como o laser. 

O dermatologista pode indicar ainda alterações na rotina como a reeducação alimentar e a atividade física. Esse combo ajuda a aliviar o estresse, garantindo mais qualidade de vida para o seu corpo e para a saúde do cabelo. 

A escolha do tratamento depende de cada caso. Portanto, evite aplicar o método utilizado por algum parente, colega ou opções caseiras que estão disponíveis na internet. 

O uso do leite em pó, leite, gema de ovo, iogurte, creme de leite e outros produtos não influenciam na saúde capilar. 

O mais indicado é procurar o especialista no assunto para descobrir quais são os produtos mais recomendados para o seu tipo de cabelo. 
Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia em Cotia!



Posted by Instituto La Vienne in Todos
Drug Delivery: conheça os benefícos e indicações da técnica

Drug Delivery: conheça os benefícos e indicações da técnica

O Drug Delivery é um tratamento estético que tem como objetivo ajudar na implementação de produtos tópicos na camada mais superficial da pele. 

Com isso, ele consegue desenvolver um processo bastante eficiente para tratamento de manchas, rugas, flacidez, estrias, olheiras e até na queda de cabelo. 

No entanto, essa técnica ainda é pouco conhecida no Brasil. 

Pensando nisso, vamos esclarecer as principais dúvidas em relação ao procedimento, benefícios, quando é indicado, entre outras questões.

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas. 

O que é Drug Delivery? 

É um procedimento que ajuda na implementação de ativos não só corpo como também no rosto. 

Uma das principais diferenças do Delivery em relação aos outro tipos de tratamento é que ele consegue diminuir a quantidade de sessões e o período que o paciente deve esperar para perceber as primeiras mudanças no corpo. 

O procedimento facilita a distribuição eficiente de moléculas terapêuticas em diversos pontos da pele. 

O estrato córneo é conhecido como a camada mais superficial da pele. Ele é um importante escudo e limita a implementação dos princípios ativos. 

Essa barreira é muito eficiente. Para se ter uma ideia, outros procedimentos conseguem atingir somente 0,03% das camadas mais profundas. 

Com o Drug Delivery, a barreira é superada. Ele consegue encaminhar os medicamentos com profundidade e sem espalhá-los para outras partes do corpo. 

No tratamento para clarear a pele, é utilizado os seguintes elementos:  o ativo principal, a vitamina C ou um clareador e um laser fracionado. 

A junção desses ingredientes é fundamental para que a substância faça a penetração na pele. 

Outro ponto positivo é que o benefício adicional tem o poder de intensificar o desenvolvimentos de novos colágeno, células, fibras e elastina.

Antes de fazer o Drug é importante marcar uma consulta com um dermatologista. Ele é o melhor profissional para orientar uma paciente em todas as fases do procedimento. 

Quais são os benefícios do procedimento?

Essa método traz diversas vantagens para o paciente. 

  • Número de sessões reduzidos; 
  • Não é necessário esperar muito tempo para perceber as mudanças; 
  • O processo é seguro; 
  • É um procedimento moderno, que não causa lesões no corpo; 

Outro benefício interessante do tratamento é a digitalização dos dados. Ele fornece ao médico um controle mais eficiente em relação a quantia de fármacos que são implementadas, a região de aplicação e o acompanhamento da ação. 

Em um passado não muito distante, o processo manual não oferecia aos médicos um resultado preciso sobre o procedimento. 

Quando o tratamento indicado? 

O procedimento não deve ser feito fora do ambiente de consultório. A pele fica mais sensível e ações mal executadas pode trazer uma série de problemas. 

Além disso, o médico faz assepsia e esterilização para deixar o local preparado para o paciente. 

Esse tipo de tratamento é indicado para várias situações. 

  • Manchas; 
  • Rugas; 
  • Flacidez; 
  • Rejuvenescimento; 
  • Poros abertos;
  • Cicatrizes;
  • Estrias;
  • Olheiras
  • Queda de cabelo. 

Na queda de cabelo, ele incentiva o crescimento e fortalece o sistema capilar. 

Quais são os efeitos colaterais? 

A técnica não causa grandes desconfortos no paciente. É feito anestesia local para que o processo ocorra da melhor forma possível. 

A recuperação também não causa problemas. Após o procedimento, você já pode ir ao supermercado, buscar o filho na escola, visita à casa de parentes, entre outras atividades da sua rotina. 

Em alguns casos, o inchaço no local é comum. Porém, ele permanece na região em até uma semana. 

O Drug Delivery traz mais qualidade de vida e aumenta autoestima das pessoas que sofrem com cicatrizes, olheiras, queda de cabelos e outros problemas que afetam o nosso corpo. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Emagrecer rápido: qual é a recomendação médica?

Emagrecer rápido: qual é a recomendação médica?

Se você chegou a este artigo, provavelmente, está com objetivo de ter uma vida mais saudável, não é mesmo? 

Porém, esse processo não ocorre da noite para o dia. Sabemos o quanto sentirá frustrado ao ter conhecimento dessa informação. No entanto, ao emagrecer rápido, o nosso corpo sofre várias consequências negativas. 

As mais comuns são: baixa energia, queda de cabelo e unha, flacidez, tonturas, entre outros. 

Mas, qual é a recomendação médica para as pessoas que desejam perder peso de forma rápida? 

Continue lendo este artigo e tire todas as suas dúvidas. 

Quais são os riscos de emagrecer rápido? 

Antes de entender qual é a recomendação médica para as pessoas que emagrecem rápido demais, vamos descobrir quais são os efeitos dessa prática em nosso corpo? 

Flacidez 

Vamos iniciar a nossa lista falando sobre a flacidez. A pele não tem capacidade de acompanhar o desenvolvimento do corpo e, por isso, ela fica flácida. 

Outro ponto negativo é que a aparência da pessoa muda completamente, pois a tonalidade da pele é alterada. 

Queda de unhas e cabelo 

Ao contrário do que muita gente imagina, o emagrecimento afeta o emocional de qualquer pessoa, uma vez que ocorre não só queda de cabelo, mas também das unhas. 

A falta de proteínas e zinco influenciam diretamente no crescimento desses dois elementos. 

Para contornar a situação, é necessário mudar o cardápio para alimentos como carnes, grãos, integrais, cereais e tubérculos. 

Falta de energia 

As tarefas da rotina são cada vez mais desafiadores, uma vez que a falta de nutrientes causa tonturas e fraquezas. Isso ocorre porque não há oxigenação nem para os músculos nem para o cérebro. 

Efeito Sanfona 

Um dos maiores medos das pessoas que buscam uma alimentação saudável é o efeito sanfona. 

Trata-se de um processo que o corpo volta a ganhar volume após uma dieta que foi interrompida. 

Além de prejudicar a autoestima, esse tipo de comportamento pode trazer outras consequências como frustração e ansiedade. 

Aumento de infecções 

A carências de alimentos ricos em vitamina C podem aumentar o número de infecções em nosso corpo. 

A ausência de nutrientes influencia diretamente nas defesas do organismos. O escudo fica mais frágil, aumentando a exposição a infecções.

Perda da líbido

A perda da líbido é outra consequência negativa que o emagrecimento rápido pode trazer para o corpo. 

Sem os nutrientes adequados, você tem menos desejo por relações sexuais. Além disso, a vontade de fazer atividades físicas também diminui. 

O emagrecimento acelerado ainda causa vários tipos de doenças. 

  • Escorbuto;
  • Anemia; 
  • Problemas na visão.

O fígado também fica sobrecarregado quando é exposto a situações extremas. 

Qual é a recomendação médica? 

Uma pessoa que consegue emagrecer rápido, geralmente, construiu uma dieta por conta própria e cortou do cardápio nutrientes importantes para o seu desenvolvimento. 

Esse tipo de comportamento gera compulsividade fazendo com que o indivíduo volte a comer de forma descontrolada. 

Para funcionar sem problemas, o seu corpo precisa de nutrientes, assim como, necessitamos de oxigênio para sobreviver. 

Quando a fonte de energia é retirada do cardápio, o organismo busca se defender fazendo com que a pessoa pense em comida a todo o momento. 

Por isso, após alguns dias de dietas, consumimos um pacote de biscoito inteiro ou uma barra de chocolate em poucos segundos. 

Você não pode se sentir frustrado com esse tipo de situação. É uma resposta do seu corpo que identificou a falta de nutrientes para o seu desenvolvimento. 

A melhor forma de lidar com esse problema é aprendendo com os erros. 

Antes de aplicar qualquer mudança em seu cardápio, o mais indicado é procurar por uma nutróloga. 

Ela é a melhor profissional para ajudá-lo a controlar a compulsão e o ganho de peso. 

Por meio de exames, é possível descobrir quais são os alimentos mais indicados para o seu perfil e como fazer a reeducação alimentar corretamente. 

Emagrecer rápido traz várias consequências negativas para o nosso corpo. Portanto, evite dietas malucas e cuide da sua saúde com o apoio de um especialista. 
Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em nutrologia  em Cotia!

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Mitos e verdades sobre alimentos com gordura

Mitos e verdades sobre alimentos com gordura

Ao contrário do que muita gente imagina, a gordura não pode ser eliminada completamente do cardápio. Esse é um dos principais mitos em relação ao nutriente que é bastante importante para o nosso corpo. 

Existem ainda outras dúvidas que acabam prejudicam o processo de reeducação alimentar. 

Por isso, vamos esclarecer todos os questionamentos neste artigo. 

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas. 

Quais são os mitos e verdades da gordura? 

A partir de agora, vamos listar quais são os principais mitos e verdades em relação a gordura. 

Toda gordura faz mal? 

Engana-se quem pensa que toda gordura faz mal para a saúde. Pelo contrário, ela é fundamental para o nosso corpo. 

Esse nutriente funciona como um armazenamento de energia. Além disso, a gordura tem o poder de evitar doenças em nosso organismo. 

O maior desafio é entender quais são as gorduras indicadas e quais são aquelas que devem ser eliminadas do cardápio. 

Por isso, o paciente que inicia uma reeducação alimentar por conta própria têm mais dificuldades de manter com a alimentação. 

Na maioria dos casos, a gordura é eliminada por completo, trazendo consequências bastante negativas para o paciente. 

A gordura insaturada é indicada? 

Existem três tipos de gorduras: saturadas, insaturadas e trans.

As insaturadas compõe acidos graxos mono e poliinsaturados. Eles têm uma ótima quantidade nutricional. 

Já a gordura trans também é indicada para o consumo. No entanto, ela deve ser de origem animal. 

O grupo de alimentos artificiais devem ser retirados do cardápio, entre os mais comuns, encontra-se: frituras, bolachas e salgadinhos.  

Os melhores alimentos com gordura boa são: abacate, amêndoas, carne de porco, chocolate amargo, linhaças, peixes gordos, semente de girassol, peito de pato, ovos, entre outros. 

O excesso de gordura traz riscos para a saúde? 

O melhor jeito de ter sucesso com a reeducação alimentar é mantendo o equilíbrio. O paciente não deve deixar de consumir a gordura, mas também não pode pecar pelo excesso. Caso contrário, poderá contrair diversos tipos de doenças. 

Se você tem o hábito de adicionar bastante gordura em seu cardápio tem mais riscos de ter as seguintes doenças: doenças cardiovasculares, doenças renais, doenças no aparelho gastrointestinal, doenças no fígado e obesidade. 

A lista ainda tem doença arterial periférica e inflamação no cérebro. 

O excesso de gordura pode resultar ainda em vários tipos de câncer: câncer de mama, ovário, endométrio, estômago, esôfago, pâncreas, vesícula biliar, fígado, intestino, rins, tireóide, meningioma, mieloma múltiplo, cólon e reto.

Devo parar de consumir gorduras na reeducação alimentar? 

Já explicamos neste artigo o quanto alguns tipos de gorduras são essenciais para o nosso organismo. Portanto, você não deve parar de consumir esses alimentos. 

Os alimentos que são ricos em gorduras insaturadas traz diversos benefícios para o corpo, entre os quais: equilibra o colesterol, protege a saúde do coração e é uma ótima fonte de energia. 

É possível encontrar gordura em alimentos líquidos? 

Verdade! O leite é uma das bebidas preferidas das pessoas no café da manhã. Ele tem muita gordura animal. 

O leite tem gordura saturada que não pode ser ser retirada da alimentação. 

O acompanhamento com uma nutróloga é essencial. Ela é a melhor profissional para indicar quais são os tipos de gordura mais recomendados para o seu corpo. 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos
Hiperpigmentação: quais são as causas e tratamentos?

Hiperpigmentação: quais são as causas e tratamentos?

Espinhas, lesões e outros fatores podem fazer com que apareçam manchas nos rostos das mulheres. 

As morenas têm mais probabilidade de lidar com outro tipo de problema, conhecido como a hiperpigmentação. Ela causa manchas na pele que podem variar de formato e tamanho. 

Neste artigo, vamos explicar as principais informações desse processo: como as manchas surgem, quais são os tipos e formas de tratamento. 

Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas. 

O que é a Hiperpigmentação?

Trata-se de um processo em que a pele do paciente fica mais escura em virtude da alta produção da melanina. 

Esse tipo de transformação pode ocorrer em várias partes do corpo, inclusive, nas unhas. 

As manchas podem variar bastante não só de tamanho mas também de forma. Geralmente, é possível identificar manchas castanho claro ou preto. 

A mudança na pele pode afetar a aparência, a autoestima e a qualidade de vida dos pacientes. 

Quais são as causas? 

Existem diversos motivos pelos quais as manchas podem aparecer na pele. Os mais conhecidos são: excesso de exposição ao sol, fator genético, uso de medicamentos e cicatrizes. 

A lista ainda inclui erupções cutâneas, cortes, modificações hormonais, gestação e acne. 

Quais são os tipos de manchas? 

A hiperpigmentação tem vários tipos: melasma, cloasma, efélides ou sardas, lentigens senis ou solares, além de hipercromias pós-inflamatórias.

Vamos iniciar a nossa lista falando sobre a cloasma. As manchas são marrons. O contorno é irregular. Elas podem ser localizadas no rosto. 

A eclosão de manchas ocorre em virtude da gestação, uso de anticoncepcionais e exposição solar. 

Já a Melasma ocorre com mais frequência nas mulheres. As manchas, que surgem no rosto, tem um tom marrom-escura. Uma das principais características é que o processo de evolução é lento. 

Esse efeito ocorre por diversos fatores. Dentre os mais comuns, encontra-se: genética, fatores hormonais e exposição solar. 

As sardas ou efélides são as manchas mais conhecidas na sociedade. Elas têm um tom marrom-ocre e podem surgir em várias partes do corpo que tiveram contato com o sol. 

As regiões mais comuns são: rosto, braços, mãos e pernas. 

É necessário ter um ponto de atenção com as manchas lentigens senis ou solares. Elas podem aparecer nas mãos, no rosto e antebraços.

Esse tipo de mancha é mais comum idosos, com mais de 50 anos de idade. Os tons são mais escuros e com medidas mais extensas que as sardas. 

O último tipo de mancha da nossa lista é denominado de Hipercromias pós-inflamatórias. 

Ele ocorre quando há grande quantidade e armazenamento de melanina em virtude de traumas frequentes na pele. Nesse cenário, enquadra-se: ricções e escoriações, queimaduras ou processo inflamatório.

Como funciona o diagnóstico? 

Para entender melhor quais são os tipos de mancha, você deve marcar uma consulta com o médico para fazer o exame clínico. 

Em algumas situações, ele pode solicitar exames complementares. 

  • Dermatoscopia, 
  • Exame micológico direto;
  • Biópsia da lesão;
  • Dosagens hormonais. 

Quais são os tipos de tratamento? 

O tipo de tratamento depende de dois fatores: causa e origem das manchas. 

Os tratamentos mais conhecidos são: cremes, filtros solares, peelings químicos e lasers.

É importante deixar claro que a evolução do tratamento depende de cada paciente.

Portanto, é fundamental ter foco, calmo e disciplina para alcançar os objetivos. 

A melhor forma de prevenir a hiperpigmentação é com o protetor solar. Ele evita novas manchas ou o desenvolvimento daquelas que estão presentes em nosso corpo.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em dermatologia  em Cotia! Granja Viana | Dra. Larissa Viana

Posted by Instituto La Vienne in Todos