Alimentação pós-treino

Alimentação pós-treino: entenda a importância

Quando o indivíduo começa a prática de exercícios físicos, uma das primeiras coisas a se pensar, além do treino, é na dieta. Nesse momento, surge aquela pergunta: como deve ser a alimentação pós-treino?

Outros fatores importantes neste contexto são as horas de sono e descanso, dieta equilibrada e não ingerir bebidas alcoólicas, além de manter um intervalo de alimentação razoável e não passar muitas horas em jejum. 

Neste artigo, vamos apresentar algumas dicas para você entender a importância de uma boa alimentação, inclusive após o treino, sempre com a orientação do nutricionista. Confira!

Atenção ao tempo de alimentação

Alguns pesquisadores afirmam que o período ideal para se alimentar é após 30 minutos do término do treino, com o objetivo de restaurar os tecidos do corpo. Portanto, não demore para fazer se alimentar

Logo após o treino, é o momento em que o corpo está mais receptivo para a absorção de energia, por isso é importante que, em até 60 minutos, você consuma carboidratos complexos, proteínas de alto valor biológico e poucas gorduras.

Coma os alimentos corretos

Para promover a recuperação muscular adequada, é preciso consultar um nutricionista para montar um cardápio ajustado à sua necessidade, pois nem todo corpo funcional igual, ou seja, eles têm metabolismos diferentes.

A alimentação, nesse sentido, é utilizada para a oferta de nutrientes e a reposição do glicogênio do músculo que é usado durante o exercício. Por essa razão, é preciso incluir na dieta aminoácidos de cadeia ramificada (ARC) e aminoácidos essenciais (AE) para ativar a síntese proteica.

Coma a quantidade correta de proteína

O processo de síntese proteica transforma a proteína dos alimentos em músculos, e o interessante é que esse processo ocorre em até 16 horas após o treino e pode se manter por até 48 horas.

Uma pesquisa do Journal of Applied Physiology revelou que o consumo de proteínas pode reduzir o índice de gordura corporal. Durante o estudo, as pessoas consumiram 20 g de proteínas, seis vezes por dia, e, além de perder gordura, aumentaram a massa magra, mesmo sem exercícios.

Confira alguns alimentos que são ricos em proteínas:

  • peito de frango – 100g – 32,8g de proteínas;
  • dois ovos – 13g de proteínas;
  • feijão – 100g – 6,6g de proteínas;
  • tofu – 100g – 8,5g de proteínas;
  • iogurte – 100g – 4,1g de proteínas;
  • soja – 100g – 12,5g de proteínas;
  • quinoa – 100g – 12g de proteínas.

Coma carboidratos no pós-treino

O consumo de carboidratos antes do treino é importante para fornecer energia para a execução dos exercícios. Já no pós-treino, eles têm o objetivo de alimentar as reservas de glicogênio no organismo.

Além disso, também liberam insulina, o que ajuda no transporte das proteínas para os músculos. Por isso, é importante não retirar os carboidratos totalmente da dieta. Na alimentação pós-treino, associe um carboidrato de baixo índice glicêmico com uma proteína.


Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em
nutrologia em Cotia!

Comentários

Posted by Dra. Larissa Viana