alergia alimentar

Alergia alimentar: o que é, como diagnosticar e tratar

Imagine não poder comer um determinado tipo de alimento ou ingrediente. Há pessoas que têm restrições devido a alergia alimentar, que é a reação adversa a algum tipo de alimento.

Podem surgir sintomas na pele, alterações gastrointestinais e respiratórias. Algumas são leves, como coceiras, irritação, urticária, ou reações mais graves, como edema de glote e comprometimento de alguns órgãos.

A reação adversa pode ocorrer quando o alérgico ingere aditivos ou alimentos. Ela pode ser não-tóxica, como intolerância ou hipersensibilidade. Quando tóxica, pode causar sintomas mais graves e que podem levar a óbito.

O que é a intolerância à lactose?

Caracterizada pela desordem metabólica em que o indivíduo não produz no intestino a enzima lactase. Devido a isso, ocorre a deficiência na digestão da lactose (açúcar do leite). Os principais sintomas são alterações intestinais, como diarreia e distensão abdominal.

O intolerante à lactose deve evitar consumir leite e derivados. Existem opções substitutas desses ingredientes, como consumir a lactase para conseguir digerir esses alimentos ou já comprá-los na versão zero lactose.

A intolerância à lactose não é uma alergia alimentar. A intolerância permite consumir pequenas doses de leite e derivados com sintomas leves. A alergia não permite consumir nem pequenas doses, pois os sintomas são mais severos.

Quais são os dados estatísticos sobre alergia alimentar?

Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), estima-se que as reações alérgicas causadas por alimentos acometam de 6 a 8% das crianças com até 3 anos e de 2 a 3% dos adultos.

Outro dado importante é que os indivíduos com doenças alérgicas sofrem incidência maior de alergia alimentar, como em 38% das crianças com dermatite e em torno de 5% das que apresentam asma.

Em alguns casos, ocorre a predisposição genética para a alergia, como alguns mecanismos de defesa do trato gastrintestinal, que podem impedir a entrada do alérgeno, causando sensibilização.

Estudos revelam que em torno de 50 a 70% dos alérgicos alimentares têm histórico de alergia, ou seja, se os pais têm alergia a chance de nascerem alérgicos pode chegar a 75%.

Quais são os alimentos que causam alergia alimentar?

De forma geral, qualquer tipo de alimento pode causar alergia, mas os que têm maior incidência são o trigo, soja, ovo, leite de vaca, crustáceos e peixes.

Os alimentos que causam mais reações alérgicas graves e com crises anafiláticas são as nozes, amendoim e o leite de vaca.

Quais os sintomas da alergia alimentar?

Os sintomas mais comuns são inchaço, eczema, urticária e coceira (pele), diarreia, dor abdominal e vômitos (aparelho gastrintestinal), no sistema respiratório, como rouquidão, chiado no peito ou tosse.

Em casos de alergias mais graves, podem acontecer manifestações internas em diversos órgãos simultaneamente, causando uma reação anafilática.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho em nutrologia  em Cotia!

Comentários

Posted by Dra. Larissa Viana